Amanhã é o grande dia. Finalmente é chegado o momento de embarcarmos rumo ao paraíso. Se eu já não me aguento de tanto esperar, imagine o filhote…

A preparação tem acontecido nesta última semana e vamos os 4: eu, meu marido, o filhote de 3 anos e a bebê de apenas 4 meses (até porque com criança é assim: se você conta muito antes, eles querem ir naquele instante e haja choradeira!).

Os preparativos

Primeiro fomos “passear” no aeroporto para emitir a passagem da bebê (era uma exigência da companhia aérea). Tivemos que ir até lá, um incômodo grande, mas o esforço valeu a pena. Explicamos para o filhote, que tem 3 anos, que estávamos comprando a passagem e que iríamos viajar na semana seguinte. Claro que ele queria pegar um vôo imediatamente, mas prometemos que antes teríamos que nos preparar.

Resgatamos o nosso álbum de 2007, da última vez que estivemos por lá – quando o meu filhote ainda era bebê, e mostramos a viagem toda para ele. Ficou encantado com Noronha e entendeu direitinho como seriam as coisas por lá.

Depois, mostramos a ilha num mapa e ele entendeu o que é uma ilha e o motivo de irmos de avião.

O passo seguinte foi explorar um livro com espécies marinhas do Brasil, que temos em casa, e um guia com as principais espécies marinhas de Fernando de Noronha. Foi amor à primeira vista. Ele se empolgou mais ainda – como se fosse possível.

Por fim, compramos um kit de mergulho para o pequeno e ele não se aguentou. Tivemos que deixar ele estrear o equipamento na piscina de lona, em casa mesmo.

Aqui um aprendizado: não há nada como transformar os preparativos num momento agradável de aprendizado junto com os filhotes, assim eles já vão entendendo mais sobre o que vai acontecer, o que esperar e entram no clima da viagem.

Agora estou ainda mais ansiosa, nos preparativos de fato – das malas – e contando as horas para a tão esperada viagem chegar. Acho que sem dúvidas será uma nova viagem (esta será a minha terceira ida para lá).

Viajando com Bebê e Criança

Com a bebê as coisas ficam mais complicadas, mas vou aproveitar a viagem para tentar conseguir dicas atualizadas da ilha, e compartilhar com todos aqueles que admiram nossa coragem de viajar em família para lá, ou para quem quer uma aventura controlada.

Em nossa última viagem para lá, em 2007, a ilha já tinha diversos supermercados com mercadorias as mais variadas, e sofisticadas, e isso incluía lenços umedecidos, fraldas e papinhas de marcas conhecidas. Mas nos próximos post eu atualizo e incluo dicas.

Alguns itens interessantes para colocar na mala:

  • cadeira desmontável da NAUTIKA (ela, dobrada, fique bem pequena) = quebra-galho na hora de amamentar;
  • canguru para bebês, comprado na Alemanha mas com vários modelos disponíveis no Brasil = excelente para carregar pois dá sustentação na nossa coluna e ainda libera nossas mãos nas trilhas;
  • super canga, comprada em Londres = dá para a família toda deitar-se nesta imensa canga de Bali, ou ainda fazer sombrinhas com a ajuda de alguns pauzinhos catados pelas praias (ou preso num guarda-sol, bem no estilo MacGiver);
  • bolsa-canga-isolante térmica, comprada na Alemanha = impede a areia de umedecer a canga, ou o sol escaldante na areia, de nos queimar, além de ser prática para carregar;
  • sacolinha porta câmera digital para mergulhos até 8 metros, comprada na DECATHLON, para fazer registros embaixo d’água, no mergulho de snorkel;
  • DVD portátil com tela e um case cheio de filminhos infantis = para distrair o filhote durante o vôo e também enquanto descansamos na pousada depois do almoço ou antes do jantar.

Se quiser mais dicas de como arrumar as malas para viagens e o que levar na malinha de praia das crianças, veja estes outros posts que fiz por aqui.

Sobre como sobreviver ao vôo com as crianças, fiz este outro post.

Acompanhe a viagem para Fernando de Noronha em breve!