Já falei por aqui sobre nossas férias na Pipa-RN, em 2003, quando nos hospedamos na Pousada Xamã. Veja no post abaixo:
O que ainda não comentei é que nas próximas férias este ano escolhemos um destino bem quentinho, para fugir do inverno e aproveitar as lindas paisagens e a hospitalidade que sempre encontramos no Nordeste brasileiro. Serão exatos 10 dias divididos entre Pipa, em Tibau do Sul, ao sul de Natal, e São Miguel do Gostoso, ao norte de Natal. Ambos no Rio Grande do Norte, famoso pela quantidade de dias de sol ao longo do ano.
Quase 10 anos após nossa primeira viagem para lá, poderemos conferir o que mudou e o que permanece irretocável. Espero que tenhamos boas surpresas e que possamos explorar o lado família de Pipa. Desta vez, as trilhas não poderão ser mais de 20 quilômetros, como chagamos a fazer no percurso de Pipa até Tibau do Sul. Foi fantástico, mas as crianças não aguentariam nem um terço desta caminhada. Então o jeito vai ser explorar cada uma das praias (lindas) que tem por lá.
Tenho certeza de que as crianças vão se encantar com a Baía dos Golfinhos, sobretudo se estes lindos mamíferos estiverem por lá fazendo seu espetáculo. Em 2003 tivemos muita sorte e pude vê-los surfando nas ondas. Espero que a sorte se repita este ano.
Outro ponto que pretendemos explorar é a Praia do Amor. Desta vez não é pelo apelo romântico do nome, mas sim pela beleza natural e – com sorte – as quentes e seguras piscinas naturais que podemos encontrar por lá – e onde as crianças poderão se esbaldar de brincar.
Para comer, a recordação que tenho é de que Pipa tinha ótimos restaurantes. Lembro de um point onde as pessoas iam tomar a ‘sopa do francês’. Um casebre simples com mesinhas na rua. Em princípio achamos bem estranho, mas por conta de um mal estar do meu marido (namorado na época), acabamos arriscando e descobrindo uma das melhores sopas que já tomei na vida. Elas eram simplesmente incríveis. Não importava o calor, batíamos o cartão por lá quase todas as noites. As mais pedidas eram o caldinho de sururu e o caldinho de camarão. Também descobri nos restaurantes locais um peixe delicioso chamado “Cavala”. Não vejo a hora de experimentar novamente e explorar as novidades gastronômicas que surgiram por lá ao longo destes anos.
A hospedagem será a mesma: a pousada da Dona Neuza e do seu Antonio (http://www.pousadaxama.com.br/novo/), já reservada.
Foi em Pipa, há quase 10 anos, que vislumbrei um sonho: trabalhar com turismo. O sonho ainda está aqui no meu coração, sendo pensado, trabalhado e sonhado. Um dia ele vai se realizar. Por enquanto, criei este espaço para dar vazão ao meu sonho e contribuir com pesquisas e exploração de lugares encantados no Brasil e fora dele.
Anúncios