Já mencionei que adoro viajar e criar roteiros customizados. Em 2011, antes de viajar, fiz alguns estudos e criei um roteiro fictício de 9 dias pela região de Split, na Dalmácia, região litorânea e repleta de ilhas paradisíacas da Croácia. A viagem era em pleno verão e tem umas dicas legais para quem está planejando viajar para lá. 
 
Primeiramente, algumas amigas me mandaram algumas dicas preciosas.  
 
1. Dicas da Cris
Praias: Split e Rabac! Mas recomenada também: “um castelo na Eslovenia que fica numa gruta. Foi também em outra gruta gigantesca maravilhosa à 1 hora num trenzinho. Chamam-se Grutas de Postumia e o Castelo de Predjama, muito perto da Croacia. Em Volosko tb é praia na Croácia, linda mas super pequena”.
2. Dicas da Rejane:
Sugere muito a ilha Hvar, nas praias de Stari Grad e Dubovica (uma baía maravilhosa). Outras sugestões são: Vrboska (ficar embaixo das arvores no canal e tomar banho de mar) e Kórcula, uma cidade histórica. Mais ao norte, Parque National de Krka tem cachoeiras incríveis. No sul, Dubrovinik é a cidade mais turística, incrível. “Viajamos de carro no litoral inteiro. Entre Split e Dubrovink tem uma serie de cidades/vilas com praias pra nadar”.
MAPA DE REFERÊNCIA DA REGIÃO DA DALMÁCIA NA CROÁCIA:
 
Montei uma sugestão de roteiro para aproveitarmos as melhores praias da Croácia, numa região chamada Costa da Dalmácia. Sempre partindo do pressuposto que estaremos hospedados em Split, no Radisson Blu. Sugiro ficar nesta cidade por ela ser central e ter acesso fácil para os Ferry Boats que saem para as ilhas desta Baía. 


ROTEIRO:
Dia 1– Chegada em Split, Croácia. Para facilitar, reservar hotel em Split para todos estes dias (já que é alta temporada). Lá em Split alugar um carro para fazer os passeios às praias próximas (nada lá é mais distante do que 100 ou 15m km), e no próprio aeroporte existem simpáticos atendentes nos balcões de aluguel de carros. Neste dia, como é a chegada da viagem, sugiro ficar em Split mesmo. A noite, a sugestão é visitar o Castelo Dioclesiano no centro e jantar por lá (existem inúmeros restaurantes lá perto e dá para fazer tudo a pé).
Dia 2  – Ficar em Split mesmo, na praia de Bacvice. Se sobrar tempo, dar mais uma volta pela cidade (Convento Franciscano).
Dia 3  – Pegar o Ferry Boat bem cedo (fica perto do Castelo Dioclesiano) e passar o dia em Stari Grad, na ilha de Hvar. A viagem é demorada, portanto sugiro pegar a balsa bem cedo. Final de tarde em Bonj Le Bains ou Hula Hula.
Dia 4  – Pegar novamente o Ferry Boat pra Hvar, mas desta visitar Dubrovica.
Dia 5  – Ferryboat para Korkula, fazer windysurf em Peljesac Channel, perto de Viganj.
Dia 6 – Novamente Ferryboat para Korkula, desta vez seguir para a praia de Slatina.
Dia 7 – Ferryboat para Vis, conhecer a Green Cave e outras belezas locais. Lá é possível mergulhar.
Dia 8 – Dia livre para descobrir um passeio legal ou voltar para mais um dia de praia em Vis (que parece ter muitas belezas).
Dia 9 – Ficar em Split mesmo e mais tarde pegar o vôo.
 Abaixo descritivos de todos os pontos que mencionei no roteiro: 
SPLIT
O Palácio de Diocleciano, antiga casa de verão do imperador, é a marca da dominação romana na região. O Palácio de Diocleciano, com uma interessante fortaleza a visitar; a Catedral de Domnio, localizada dentro da própria fortaleza, que é o original mausoléu do imperador Diocleciano. Dentro estão lojinhas, cafés e bares. De dia, feirinhas com barracas que vendem as especiarias croatas, como a lavanda e o azeite ou, ainda, barracas com colares, pulseiras e tudo o que possa imaginar com pedrarias diferentes. Tudo muito barato (uma pulseira com uma turquesa custou 70 kunas, equivalente a 10 euros). A noite, o gostoso é passear pelos bares, que ficam super cheios e, por não cobrarem a entrada, dá para passar em vários deles e verificar qual te agrada mais.
A galeria do escultor Ivan Mestrovic fica a uma caminhada curta dali, assim como a popular Praia de Bacvice.
Bacvice é considerada a mais bonita, mais badalada e mais jovem praia de Split, mas “não tem nada a ver com praia… não tem areia, parece mais uma piscina com coloração fantástica. Tudo de concreto, com as cadeiras de praia. Para entrar no mar você segue por uma escadinha, tudo isso somado a um mar de cor MARAVILHOSA, água transparente e absurdamente limpa.” Tem muitos barzinhos lá perto.
Também no Templo de Júpiter, encontrará um camanario romântico que foi remodelado na época gótica com caracteres destes momentos. O claustro gótico do Convento Franciscano, no centro de Split é também um daqueles lugares que deve visitar
Split é base para conhecer as ilhas de Hvar, Vis e Brac. Em Brac, a uma hora de barco de Split, ficam Bol e a espetacular Praia de Zlatni Rata, ou “Golden Horn”: é uma ponta de areia banhada, dos dois lados, pelo mar.
HVAR
Stari Grad, primeiro destino na ilha da Hvar. Dubrovica é a segunda parada nesta mesma ilha.
“On the sunny island of Hvar are placed some of the most beautiful beaches and bay of Croatia. 8 km eastern from Hvar is located a protected bay Dubovica with a big pebbly beach which streches along the coast. To the bay Dubovica you can get by a boat from the Hvar’s harbour as well as by a car. The beach is pebbly and the sea is cristal blue and very clean. On the coast is placed a summer residence of one patrician family from the 17th century, and you can find a plenty of shade under a thich crown of pine trees.
A beautiful offshore offers an unbelievable moments to all diving lovers. The beach in a bay Dubovica is an ideal swimming spot for all those who don’t like crowds. Here you are able to let yourself to enjoy in a beautiful blue sea and all summer joys.”
 
Bonj Le Bains
Achei esta dica num blog:
“Se tem um lugar que acho paradisíaco, são bangalôs em cima da água. Assim é o Bonj Les Bains em Hvar… o lugar tem vários bangalôs ou day beds em plataformas em cima do mar. No entanto, é caro (a diária para se alugar um desses para passar o dia todo custa 350 Euros e acompanha 1 garrafa de champanhe, maaaas, para quem está em turma para dividir, não há nada tão bonito em Hvar.” E para quem não pensa em gastar tanto assim para passar o dia, ela recomenda jantar por lá: “A comida é tão surpreendente quanto a paisagem. Foi o melhor restaurante que comemos em Hvar, pedi um filé com molho trufado FENOMENAL. Os pratos são bem servidos e o preço varia em torno de uns 30 Euros por pessoa, com garrafa de vinho – e a vista imperdível.”
 Uma sugestão de semi-balada que pode ser feita com as crianças (chegar cedo e ficar até pouco depois do pôr do sol).
“Em Hvar o agito começa às 5 da tarde, quando todos os jovens se dirigem ao beach club Hula Hula para ver o pôr-do-sol. O lugar vira uma super balada a céu aberto, com direito a muuuuuita música boa e gente bonita! Eu recomendo reservar uma mesa antes, assim, não se sentirá deslocado e terá um espaço para curtir bastante. A reserva de mesas normais não tem custo, mas se quiser reservar uma day bed para passar o dia todo, vale a pena chegar mais cedo, por volta de meio dia, curtir o sol e o mar dalí mesmo e almoçar (bem gostoso, tem várias opções: massa com camarões, até nachos mexicanos, a preços bem razoáveis). Para alugar uma day bed para o dia todo paga-se uma média de 5 euros. Para comer, em torno de 25 a 30 euros e, para beber, indico uns drinks para dividir (são copos bem grandes, para umas 4 pessoas com 4 canudos longos, ex.: mojito e pina colada, em média 28 euros cada um). Depois das 22 horas, quando o Hula Hula começa a esvaziar, afinal de contas, também começa a escurecer, as pessoas se dirigem aos seus hotéis para se arrumar e por volta de uma hora da manhã”
KORKULA
Deu prá ver que tem Windysurf. Pelo que entendi, o local é o Peljesac Channel.
Korkula é uma das ilhas com mais vegetação da Dalmácia, na Costa do Mar Adriático croata. É uma ilha com muito encanto, com águas cristalinas – de rochas – ideais para o mergulho. É um dos destinos escolhidos pelas pessoas que desejam tranquilidade durante as férias. o/
“Korcula has a lot of small and secluded beaches all over the island, but the ‘best’ or, let’s say most popular ones, are sandy beach Vela Przina in Lumbarda and pebble beach Pupnatska Luka.
“VIGANJ, a village and small harbour to the west of the southern coast of the Peljesac Peninsula, 7 km west of Orebic, accross the water from Korcula Old Town. Today Viganj is becoming an interesting tourist resort with a crystal-clear sea and sunny beaches.  This area is very well known as one of the most popular windsurfing centre in Europe.
“UVALA SLATINA – “The bay of Slatina is located in the western part of the island of Korcula, close to Blato. It can be reached by car along the island road to Vela Luka and from Blato on following the local road to Slatina (25 miles from Korcula). A perfect place to enjoy the crystal clear blue water, away from crowd.”
Fontes:
Nesta reportagem, comentam que não há muitas praias surfáveis por lá: http://revistatrip.uol.com.br/revista/188/reportagens/surfando-no-gelo.html
VIS
Vi que o Luciano Huck e a Angélica viajaram por estas bandas – há, há, há!!! Mas pelas fotos, é mesmo um paraíso! A segunda foto é de uma tal de Green Cave (Green cave, Ravnik, Island Vis, Croatia)… Sensacional!
“Island Vis, the beauty of limpid waters and protected submarine world rich with sunken ships and magic marine images that has been hidden for years. Sail out with us to nameless bays, to Biševo, to the Blue Cave, the gam of the Adriatic, famous for its unique iridescent reflection of shades of blue and silver that delight the visitors.”
MLJET
Li sobr este lugar, mas acho que vai ficar muito distante de Split, melhor deixarmos para uma outra oportunidade. Fica perto de Dubrovnik, mesmo assim, é de difícil acesso. Tem um Parque nacional muito bonito.
Por fim, indicações sobre os Ferry Boats:
Quanto ao ferry, tem alguns sites que falam sobre os horários e locais de saída:
Não dá para reservar antes, e tem que pagar em dinheiro.
Anúncios