Eu sempre sonhei e fazer um safári pela África, descobrir povoados, viajar de navio pelo Nilo, engedrar por algumas florestas, fotografar. Aliás, meu sonho é passar um carnaval por lá, já que não gosto muito da grande festa nacional. Sempre tive um gosto exótico: sonhei em esquecer que o carnaval brasileiro existia por um ano enquanto me perdia pelo paraíso deste continente.

Uma vez um amigo viajou para a Tanzânia, onde fez um safári daqueles mais incríveis (e olha que segundo ele o safári que ele fez estava longe de ser o mais caro ou sofisticado). As fotos eram de fazer cair lágrimas dos olhos. Uma coisa incrível mesmo de se ver. Era possível se hospedar num hotel em meio à savana africana, com uma vista que parecia saída do filme do Rei Leão.

Além dos safáris, a Tanzânia tem um misterioso lago que petrifica os animais que entram em suas águas. Não é bem uma espécie de medusa, mas por conta das altas temperaturas e a alta alcalinidade do lago, os animais que têm muito contato com a água acabam ressecados e petrificados. Trata-se do lago Natron, que em algumas fotos tem cor rosa por conta das especies que ali habitam (cianobactérias).

Veja que interessante: http://pt.wikipedia.org/wiki/Lago_Natron

O fotógrafo Nick Brandt registrou no um livro Across the Ravaged os animais petrificados neste lado, em um ensaio bastante perturbador.

Para matar a curiosidade sobre o lago Natron e conhecer mais sobre o ensaio de fotos feitos por lá, acesse:
http://www.hypeness.com.br/2013/10/qualquer-animal-que-toca-este-lago-mortifero-se-transforma-em-pedra/?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+com%2FtQbo+%28Hypeness%29

Para saber mais sobre a Tanzânia: http://www.tanzaniatouristboard.com/

Eu já coloquei a Tanzânia na minha “To do list” de viagens. E este lago, também.