Muita gente já conhece (e é fã) dos programas de milhagens das companhias aéreas (são programas de relacionamento das cias aéreas em que se acumulam pontos – milhas – cada vez que viaja ou realiza compras em cartões ou lojas parceiras). Quando a pessoa junta uma determinada quantia de milhas (ou pontos), ela pode trocá-las por uma passagem aérea em trechos nacionais ou internacionais (ou então por outros produtos e serviços). Há casos em que você troca os pontos por um trecho e só paga a volta (ou a ida). Bem econômico

Muitos me perguntam como fazer isso. Bem, primeiro de tudo tem que ser bem organizado, ser bom planejador e ter MUITA paciência. Vamos às dicas!



1. Escolha um único cartão e centralize lá todas as suas compras e seus pontos. Assim fica mais fácil juntar a atingir as quantidades mínimas para se trocar por uma passagem ou presente. 

2. Informe-se sobre os valores em milhas necessários para voar para o destino escolhido no período que você quer viajar (há diferenças gritantes entre alta e baixa temporada). Consulte os sites das cias aéreas, mas uma boa opção para se tirar todas as dúvidas (até sobre o melhor período para solicitar as passagens) é ligando no programa de milhagens (mas tenha paciência, o atendimento demora).

Pela minha experiência, quanto antes ligar, melhor. Algumas cias aéreas vão dar prazos como “ligar 90 dias antes da data de embarque para solicitar a reserva”. E pode ser que você consiga a ida com uma cia aérea e a volta com outra. Ou ainda tenha que pagar pela volta. É tudo uma questão de tentar.

3. Outro ponto importante para se entender: assim como as tarifas “baratinhas” as cias aéreas reservam alguns assentos nos vôos para quem viajará com milhas. Portanto quando acabam, não tem jeito, a não ser trocar a data ou até o destino. Esteja preparado para isso com um plano B (certa vez queríamos ir para Fernando de Noronha, mas como plano B havíamos escolhido Natal, Fortaleza ou Floripa). Também é importante ter flexibilidade de data (tenha na manga 1 a 5 dias antes ou depois para poder negociar quando estiver tentando adquirir o vôo com milhas).

Algumas cias aéreas te colocam em vôos com muitas escalas (algumas delas, surreais), portanto esteja preparada para a logística mais absurda que existe (chegam a mandar pessoas para o Canadá como “perna” para depois ir para Miami, por exemplo, ou um pinga-pinga em vôos internos até chegar no seu destino final).

4. No geral, vôos durante a semana acaba sendo mais fáceis de se conseguir assentos disponíveis para quem voa com milhas (a não ser que você tente reservar vôos em horários que são muito concorridos pelos viajantes corporativos).
5. Por fim, fique atento às parcerias entre as cias aéreas, porque com elas você amplia as opções de acúmulo de milhas e também as opções de uso das milhas (ex.: Star Alliance ou One World).

6. E muita, muita, muita, muita e mais MUITA paciência ao telefone. Faça todos os itens anteriores, sente-se num lugar confortável, tenha água, lanchinhos e celular com wi-fi nas mãos, para passar o tempo enquanto estiver aguardando o atendimento. Algumas vezes cai a ligação (e sim, você perde tudo o que já conversou), noutras o atendente te desliga, ou ainda o deixam esperando por horas. Com sorte você não passa por isso, mas já aconteceu algumas vezes comigo e com meus conhecidos.
Mas não se assuste, é assim mesmo. No final, vale muito a pena. Boa viagem!