Auckland central é um dos pontos mais bacanas para começar a visita pela Nova Zelândia, porque ao mesmo tempo é uma cidade grande (para os padrões do país) e pequena (para quem vem de São Paulo ou Rio de Janeiro, por exemplo). É um local com muitas lojas, agito, passeios, museus e atrações, suficientes para encher a agenda e o celular com fotos, mas a paz que reina neste país vai te fazer deixar o estresse de lado e aos poucos absorver a natureza e o bom humor.

O skyline da cidade é simplesmente irresistível:

Já que é uma cidade praiana e portuária, comecei a visita pelas docas (porto), onde estacionamos o carro e fizemos tudo a pé. Mas há ônibus que circular por lá.

A região é cheia de construções e atrações bacanas para ver e visitar. Se tiver com tempo, aproveite para almoçar por ali, pois os restaurantes têm ótimos pratos de frutos do mar (fresquinhos – porque os mercados de peixes e frutos do mar também ficam por lá). Para economizar, opte pelo “fish and chips”, mas se quiser escolher pratos mais elaborados, é o lugar ideal. Na foto acima à direita estão os mercados de peixes e à esquerda os restaurantes.

Abaixo está uma instalação com uma biblioteca e cadeiras para sentar e curtir o dia (que estava bastante ensolarado).

Mais adiante está o prédio da balsa (Ferry Building), um prédio histórico e muito bonito, de onde partem as balsas e alguns passeios de barco na região. Há muitas opções e pode-se pegar uma balsa para Devonport e outras ilhas incríveis (inclusive para conhecer o Rangitoto). Vale a pena checar as opções e programar algum passeio.

Se quiser seguir a caminhada, você chegará à Queen Street (na foto acima, atrás do prédio das balsas estão os prédios da Queen Street), a rua mais importante do centro, repleta de lojas – chiques, simples ou descoladas. Há também muitos restaurantes e lanchonetes*.

Subir e descer a rua é um passeio delicioso e cheio de boas surpresas.

*Minhas dicas aqui são:
– almoçar no Restaurante Nando’s (que eu conheci em Londres, mas há filiais aqui pertinho do prédio da balsa) que é um restaurante português que serve galetos grelhados e apimentados com fritas e uma seleção deliciosa de pimentas (em vários graus);
– tomar um sorvete ao lado, no Movenpick (sorvetes suíços e imperdíveis!);
– e ao final da caminhada experimentar os fantásticos cookies da Mrs Higgins Cookies no número 1010 da Queen Street – escolha vários sabores, mas a opção com Caramelo e a opção de 3 chocolates são as melhores na minha opinião).

Mas há muitas opções para todos os dias em que passear por lá.

Mais adiante, recomendo visitar a Galeria de Arte de Auckland (Auckland Art Gallery Toi O Tamaki). O acervo é lindo e merece uma manhã inteirinha (ou uma tarde) só para apreciar as obras. A Arquitetura do prédio é uma atração em si, mas o acervo é ótimo e fiquei apaixonada pelos retratos de maoris e pelas “joias”. Entrada gratuita.

A Sky Tower é daquelas atrações que você quer visitar desde o momento em que pisa em Auckland e além da subida normal (com uma vista espetacular 360 graus, um café e um restaurante), é possível fazer a Sky Walk, que é uma caminhada do lado de fora da torre (lá do alto!!!) com equipamento de segurança ou fazer um Bungee Jump de lá (também com todo equipamento de segurança necessário para um salto no meio da cidade ao lado de vários prédios). Eu tenho pavor de altura, mas os mais corajosos já vão se deliciar!

No final da Queen Street há uma grande praça com vários prédios e cheia de boas atividades para se fazer por lá.

Outros passeios para incluir no seu roteiro:
– Auckland Museum;
– pular de bungee jump da Ponte de Auckland (Auckland Harbour Bridge) – quem tem menos coragem, como eu, só de passar sobre a ponte já é demais!;
– Aquário (Kelly Tarlton’s SEA LIFE Aquarium);
– Auckland Zoo.

Em outros posts eu conto mais.

Veja também: Guia Completo sobre a Nova Zelândia

Anúncios