Uma das atrações de Auckland é o seu zoológico. Fica na região sul de Auckland, de fácil acesso de carro (há estacionamento no local, gratuito) ou ônibus.

O espaço é muito bonito, com natureza bastante exuberante e o cuidado de usar plantas e árvores que contam um pouco sobre a flora do país. Todas as áreas pareceram ter espaço adequado para os animais (apesar de que eu sempre acho tudo muito menor do que deveria ser), e eles pareciam muito bem cuidados (fundamental).

Na entrada entregam um mapa muito fácil de entender até para quem não fala inglês e ainda informam os horários de alimentação de alguns animais, pois isso é um espetáculo à parte e faz a alegria de todos.

Começamos pelo lado direito, com a girafa, elefantes fofíssimos e a Cheetah, o temido felino que alcança velocidades inimagináveis durante a caçada.

Tivemos a sorte de escutar a explicação da veterinária e assistir a alimentação do Serval. Muito lindo e aplaudido.

Há um espaço dedicado ao Kiwi (escuro para mostrar o ambiente em que vive o animal), símbolo do país e ave que deu nome à famosa fruta local. Infelizmente não consegui tirar fotos dele, mas recomendo visitar e fazer o máximo esforço para ver. As espécies de aves também são mostradas aqui em sua magnífica variedade de cantos, formatos e cores, e até a arte maori é usada para criar o ambiente.

Na foto abaixo está a Silver Fern, planta que em muitos casos é usada para simbolizar o país (e é o símbolo do time de rúgbi All Blacks):

Também fizeram muito sucesso entre as crianças (e os adultos) uma espécie de canguru (walabe) e o diabo da tasmânia.

Citei aqui as atrações que mais nos chamaram a atenção, mas há muito mais espécies e animais do que os aqui listados. Tem até um brinquedão onde as crianças podem ficar por um tempão (enquanto os pais sentam-se e descansam um pouco – por conta do frio, tomamos um café na cafeteria ao lado).

Certamente é um passeio que vale ser feito numa manhã completa com piquenique (ou almoço por lá, que tem boas opções para alimentação), ou um dia inteiro (para quem gosta de ficar mais tempo em cada atração, lendo, aprendendo e observando as espécies e até participando das atividades e explicações dos veterinários.

Veja também: Guia Completo sobre a Nova Zelândia