Entre as minhas resoluções de Ano Novo estava a seguinte “Fazer backup de Todas as Minhas Fotos”. Sério. Pensar em perder todas as minhas fotos (aka Memórias) me dava nos nervos. Foram poucas mas muito boas e intensa viagens e não posso nem pensar em perder tudo o que tenho. Foi assim que comecei o processo usando o excelente aplicativo Google Fotos. Prático e bastante divertido, já que organiza as fotos, localiza rostos e ainda te permite criar e compartilhar álbus de fotos.

Durante este processo comecei a rever as minhas fotos de Fernando de Noronha, Paraíso e cenário de alguns dos mergulhos mais espetaculares que já fiz.

Desde criança, ao invés de sonhar em viajar para a Disney ver o famoso ratinho, eu dormia acordada imaginando que um dia eu poderia viajar para lá e ver os golfinhos rotadores.

Foi então que me ocorreu a ideia de fazer uma série de posts com algumas dicas e informações, que acredito que ainda possam ser úteis para quem quer conhecer e aproveitar ao máximo este destino.

Planejamento da Viagem

Já fui para Fernando de Noronha solteira e casada, com e sem filhos. Então posso dizer que já sei como explorar a ilha de norte a sul, das mais diversas maneiras (veja aqui outros posts).

Como se trata de uma viagem um tanto quanto cara, eu recomento que seja feito um ótimo planejamento antes de embarcar.

Primeiramente, tente comprar as passagens com milhas (aqui eu dou todas as dicas de como comprar passagens aéreas usando milhas), já que quando viajamos com as crianças, ambas as vezes, conseguimos ir para lá usando nossas milhas e isso barateou consideravelmente a viagem.
Além disso, na minha opinião usar as milhas para viajar para Fernando de Noronha é o melhor custo x benefício possível.

Com relação a estada, acho importante mencionar que é cobrada uma taxa de preservação ambiental e é cobrada conforme o número de dias de permanência na ilha. O valor não é baixo e – para evitar ter que desembolsar tudo na chegada ao aeroporto (além de perder tempo) – você pode pagar previamente pela internet. Veja aqui o link oficial.

Para a estadia, também é imprescindível já ter agendada a sua reserva. Visite os sites das pousadas, leia resenhas, converse com seu agente de viagem e amigos e se informe antes de viajar, e saiba que a grande maioria preza pela simplicidade e ótimo atendimento.

Se pretende mergulhar, programe-se para atualizar a sua carteira ou finalizar o seu curso de mergulho a tempo. Na primeira vez que estive lá, fiz o curso em São Paulo e o batismo lá em Noronha. Foi inesquecível.

Caso a viagem seja com crianças, você pode ler todas as minhas dicas de viagens com criança e bebê (inclusive para Fernando de Noronha) aqui neste link.
A ilha é pequena, mas não a ponto de se fazer tudo a pé. Tem linhas constantes de ônibus, táxi e é possível contratar ótimo serviço de traslado ou aluguel de carro e buggy.
Outro ponto importante a ressaltar é que Fernando e Noronha é um arquipélago (portanto tem várias ilhas), mas como os turistas frequentam somente a maior e principal delas, onde fica a Vila dos Remédios, sempre vou me referer a Noronha como uma ilha (não pense que fiquei louca).
A ilha é comprida e tem praticamente 2 lados, o mar de dentro (virado para o continente) e o mar de fora. Só para você já ir se familiarizando com o local. No centro da ilha está a Vila dos Remédios com todo o seu comércio, restaurantes, cafés e pousadas. Há um hospital público por lá.
Vista aérea de Fernando de Noronha

Quantos dias devo Ficar

Com relação ao número de dias e passeios, isso depende muito do estilo das pessoas. Se você detesta bichos, não faz trilhas e não mergulha, acho que no máximo 3 dias por lá são suficientes. Caso goste de todas as anteriores, programe de 7 a 10 dias e você não irá se arrepender. Só fique 5 dias se o orçamento estiver realmente apertado.

Quando ir

Na minha opinião não existe melhor período para ir. Já fui para lá em dezembro, abril e maio e em todos eles achei a ilha igualmente deslumbrante e cheia de atrativos, ainda que haja mudanças na temperatura e na maré (quando o mar de dentro tem mais ondas).
A vantagem destas épocas que mencionei é que são períodos de baixa estação e os preços ficam um pouco menos salgados. Obviamente o Reveillon é o período mais cheio e caro.

Também dê uma olhada na época do campeonato se surf ou outros eventos locais, para não ter uma alta de preços indesejada.

Como ir

Caso não esteja em um cruzeiro que passe por Fernando de Noronha, o jeito mesmo é ir de avião. E que voo… todas as vezes que pego o avião para ir para lá eu me emociono e choro com a beleza deste voo que sobrevoa a ilha antes de pousar. Eu não sou a única que pensa e sente isso. Os lencinhos rolam soltos na cabine. Portanto trate de pegar um assento na janela – ou combine com a pessoa que está ali sentada de poder tirar algumas fotos e manter as janelas abertas.

Tanto faz se você for para Fernando de Noronha via Natal ou Recife. As duas cidades são ótimas, tempos de vôo parecidos e eu super recomendo que se faça uma parada nelas para aproveitar mais dias pela região.

Vista aérea de Fernando de Noronha
​No próximo post eu dou mais dicas e eu falo sobre os passeios imperdíveis para fazer por lá.

Quando será a sua viagem para este paraíso?